SEXTING: SEXO PELO INTERNET

Foto de Shvets Production no Pexels

O que é “sexting“? Fazer sexo pelo internet, seja por mensagens de textos, áudios ou vídeos um habito que torna-se cada vez mais comum. Não é ver material pornografico, como as nossas revistas Playboy e outras menos recomendadas da nossa adolescencia, mas “fazer” realmente sexo online com duas pessoa, do mesmo sexo ou não. 

Muitos destes “assanhados” namoros online acabam nos tradicionalistas e caretas casamentos com véu e grinalda. Por isso, hoje em dia, os especialistas não veem mais isso como fantasias solitárias de pessoas carentes. E a pandemia ainda acelerou mais este processo. Aliás, já sabemos muito bem disso, que o novo sempre nos assusta, pensar e viver “diferente” do qual estamos “habituados” a viver gera sempre na maioria das pessoas insegurança e medo. Em relação aos relacionamentos amorosos em geral e especificamente pela internet e que acabam em sexo, ainda são um grande tabu e um prato cheio para os moralistas de plantão, aqueles que invocam o capeta para tudo.  

Uma pesquisa internacional sobre sexo do Instituto Kinsey (2018), segundo esta pesquisa que entrevistou mais de 140.000 pessoas de 198 paises, em relação ao sexting, apontou que 67% dos entrevistados já fizeram sexo virtual. 

Normalmente nunca estou com a maioria, mas neste caso específico estou.

Fontes e Imagens: Carlos Pojo Rego e Pexels

MÁQUINA AUTOMÁTICA SAQUE E PAGUE

Foto Carlos Pojo Rego

Estava num posto da Shell, me lembrei do meu tio avô que trabalhou na Shell nos anos 20, esperando o ônibus para ir para o passeio no cânion Itaimbezinho quando pedi para comprar credito para o meu celular (telemóvel) de DDD 51 e o moço me indicou uma máquina, mas só que fazia a compra com dinheiro. Achei estranho no começo, dei aquela risadinha típica dos babacas metidos a inteligentes ao atendente, mas como meu crédito tinha acabado, botei o “rabo entre as pernas” e ainda tive de pedir ajuda para usar a máquina. De repente entram duas senhoritas bem apessoadas uma com mini vestido e pernas branquelas e outras com uma  leg que não daria para colocar um único cartão de crédito no bolso de trás. Bem, desculpe a distração, vamos voltar a máquina automática de múltiplas funções da empresa Pague e Saque, em parceria com o Banrisul, fiquei sabendo depois, que ela tem parceria com outros bancos.

Ela também paga contas como luz, água, impostos, saca dinheiro, faz depósito em dinheiro (e entra na conta na mesma hora), imprime extratos de vários bancos,  e carrega seu cartão de transporte público da Transurb. Um barato!

Taquei uma nota de 20 reais e com a ajuda do gaúcho simpático que era caixa da loja de conveniência do posto. “Et voilà” meu cartão da Claro está com 20 “pilas” (reais para os gaúchos) de telefonemas possíveis.

Outra coisa que me chamou atenção foi que a máquina que faz café expresso ou capuccino usa quatro moedas de 1 real. Parece que a automação no Rio Grande do Sul começou bem antes da invasão dos cartões de crédito/débitos no Brasil.

Tenho aqui no sul, constantemente a sensação que estou na Europa além dos loiros de olhos azuis, dos morenos com cara de italianos e dos negros com jeitos de africanos puros e a maneira de viver por aqui à européria, com todos as vantagens e defeitos dos patricios do além mar.

Fontes e Imagens: Carlos Pojo Rego

AUTOSSEXUAL: APAIXONADO POR TI MESMO

Um jeito pouco conhecido, mas real, de vivenciar a sexualidade: a autossexualidade. São bem conhecidas as orientações sexuais de se sentir atraídos pelo mesmo sexo ou pelo sexo oposto. Mas o autossexual, é alguém atraído por si mesmo e isso acontece até o ponto em que nada ou ninguém os excita mais do que o seu próprio corpo.

A autossexualidade vai um passo além da ideia de amar-se, mimar-se e ter uma autoestima saudável. E até muito além de desfrutar do prazer sozinho ou ter mais facilidade para atingir o orgasmo na masturbação do que com um parceiro. É a capacidade de ter uma relação romântica e sexual com nós mesmos, e até exclusiva.

“Assim como os heterossexuais são atraídos por pessoas do sexo oposto e os homossexuais pelas do mesmo sexo, os autossexuais são atraídos por si mesmos”, explica a sexóloga Emma Placer, e ela insiste em que se trata de uma orientação sexual em si mesma, mas que costuma causar confusão porque é pouco comum.

Fontes e Imagens: El País