BEM-ESTAR: HIGIENE, SAÚDE E ESPORTE

Bem-estar (1) é o meu primeiro grupo de atividades, eles estão em ordem alfabetica. Tem 3 sub-grupos, higiene (1.1), saúde (1.2) e esporte (1.3).

Todas as 6 atividades tem foco voltado para a simplicidade, o baixo custo e por último mas não menos importante, a sustentabilidade, com produtos orgânicos, preferencialmente vegetarianos e que geram o mínimo de poluição para o nosso desgastado planeta. 

Na higiene pessoal, uso somente produtos sólidos, sem embalagem de plástico. Hoje podemos comprar, sabonetes, shampoos, condicionadores, desodorantes e pasta de dentes todos sólidos. Os preços ainda estão altos, mas acredito que devem abaixar conforme aumente a demanda.

Na higiene doméstica, sabão de coco em barra, para louças e peças íntimas de vestir (cuecas e calcinhas), estas últimas lavo sempre no chuveiro quando vou tomar banho. Para as outras peças do guarda roupa, uso as lavandarias automáticas.   A outra opção e ter uma máquina de lavar em casa, fica mais barato, mas não podemos esquecer da desvalorização dela e seu custo de manutenção, principalmente se tiver alguns anos de uso.

Saúde (1.2), a atividade mais complicada para planejar. Com o nosso sistema nacional de saúde, temos, para os que acreditam, pedir a Deus para termos muita saúde.

Ideal é um plano de saúde honesto, cada vez mais difícil. Tem alguns planos que têm as consultas com um valor menor do que os valores cobrados pelos médicos particulares e hospitalizacao pelo SUS.

O esporte (1.3), mesmo, como prática não competitiva, está ligado à saúde, mas vou colocá-lo como um outro subgrupo, pelas suas especificidades. Para mim, andar mais acelerado, pelo menos 1 hora por dia ou correr é o básico. Se você gosta de natureza as trilhas (trekking) e os acampamentos são perfeitos. Eu adoro andar de bicicleta (cicloturismo) e principalmente velejar, mas isso já vai exigir um investimento maior.

O Bem-estar é uma atividade, que sem dúvida está ligada a outros grupos de atividades, fica até fácil reconhecer, que comer (4), com qualidade, tem muito haver com a nossa saúde.

Fontes e imagens: Carlos Pojo Rego, Pexels.

UM MODO DE VIDA – SIMPLES E BARATO

Quando resolvi mudar a minha vida e a torná-lo mais simples e barata, pensei em viver de internet. Passaram 6 anos, muita coisa mudou na minha vida, a maioria das mudanças foram para melhor. E algumas poucas tenho de revê-las pois não me sinto muito bem com elas. 

Ainda não consegui viver com recursos de produzir conteúdos (meu blog) e cursos pela internet, mas a minha aposentadoria permite que tenha uma vida razoável para solteiro e melhor casado, com a soma da renda da minha mulher. Ela trabalha em home office com carteira assinada. Super bacana (giro).

Agora entro numa nova fase, vida de casado com casa alugada. Continuo buscar a “viver de internet”, agora com mais afinco.

Nesta semana e na próxima, vou falar um pouco mais sobre as minhas atividades do dia a dia. No meu blog, o Andante & Digital, dividi estas atividades em 6 grupos e 15 subgrupos: 1-Bem-estar (1.1-Higiene, 1.2-Saúde e 1.3-Esporte), 2-Deslocar (2.1-Individual e 2.2-Coletivo), 3-Educar (3.1-Livros, 3.2-Audiovisual, 3.3-Cursos e 3.4-Visitas), 4-Comer (4.1-Em casa e 4.2-Fora de casa), 5-Morar (5.1-Individual, 5.2-Casal e 5.3-Família) e 6-Trabalhar (6.1-Presencial e 6.2-Remoto). Nas próximas 2 semanas vou falar sobre cada um dos 6 grupos, um por dia, para vocês conhecerem um pouco mais sobre como viver de uma maneira simples e com o menor custo possivel, e depois, uma vez por semana, vou falar de cada um dos 15 sub-grupos.

Uma boa semana para todos.

Fontes e imagens: Carlos Pojo Rego

A CASA QUE VIAJA COM VOCÊ

Com casas minúsculas sobre rodas da  Build Tiny, empresa sediada na Nova Zelândia,  tem uma nova definição de mobilidade e conforto. Você vai para onde quiser, quando quiser, com o conforto da sua casa. Neste recente projeto com uma configuração conversível inteligente transforma os 21 m2 de área num ótimo espaço para se viver.

O projeto minimalista e clean, chamado “The Share Nukuniku” (A Casa da Mudança) foi criado para um casal que está sempre se mudando devido ao trabalho.

Dentro da casa, os proprietários encontrarão todas as comodidades adequadas para viver numa vida autónoma e com todos os equipamentos, desde uma cozinha bem equipada (incluindo geladeira e lava-louças) até um banheiro completo.

Mas a “ peça central ” de The Moving House é o sistema de cama retrátil inteligente , que permite que a área de estar seja configurada de três maneiras. A cama queen-size pode ser rebaixada até o térreo, sobre o sofá, transformando o espaço em um quarto relaxante, ou pode ser fixada acima do sofá, para que junto com a mesa, se tornem as estrelas de um aconchegante lounge. . Finalmente, a cama pode ser abaixada até a metade, criando um layout de beliche para mais pessoas dentro de casa. O sofá também funciona como um excelente espaço de armazenamento, além do guarda-roupa.

Dessa forma, a família pode ir para o layout que mais se adequa a cada momento. Seja na estrada ou montando acampamento em algum lugar, esses dois podem desfrutar do conforto de um quarto aconchegante, a versatilidade de uma configuração de trabalho / lounge ou mais espaço para um hóspede extra.

Fontes e imagens: Autoevolution

REBOQUE MAIS INCRÍVEL DO MUNDO

Apesar de seu tamanho reduzido o reboque ULTIMATE CAMPER, fabricado pela Ultimate Toys, é o mais completo do mercado. Possui uma grande sala de estar, uma área de dormir queen-size, um banheiro e uma cozinha completa. Tem também uma churrasqueira externa que fica ao ar livre, com pia, refrigerador e TV de tela plana.

O Camper é fornecido em dois modelos em concha; o clássico e o de madeira. O reboque Camper tem 30 centímetros de largura a mais que seus concorrentes, imprecionante como estes poucos centímetros fazem uma grande diferença no espaço interno.

É adorável este reboque tipo concha e tem uma mais um fato que me chamou muita atenção, eles são construídos nos Estados Unidos pelos Amish, que são um grupo de religiosos cristão anabatista conhecidos por seus costumes ultraconservador, como o uso restrito de equipamentos eletrônicos, inclusive telefones e automóveis.

Fontes e imagens: UltimateToys

A TERCEIRA MANEIRA DE VIVER COMO ANDANTE DIGITAL

Foto de Matthew DeVries no Pexels

A terceira maneira é em uma casa com rodas, uma van ou motorhome, serve para todas categorias e idades de pessoas; solteiros, casados, com ou sem filhos (idade escolar ou não). Está, sem dúvida, que proporciona a maior mobilidade,principalmente para quem trabalha online. Os casais com filhos em idade escolar, têm que providenciar uma solução com ensino a distância.

Todas as três etapas com pequenos ajustes servem para todos em qualquer idade. Faço a primeira etapa e tenho 72 anos de idade.

TRÊS MANEIRA DE VIVER COMO ANDANTE DIGITAL

Foto de Stan Swinnen no Pexels

Vejo o Andante Digital como uma pessoa ou uma família que vive em movimento, como um nômade moderno, que trabalha de forma digital e/ou de forma presencial temporário. Andante Digital, para mim, tem três etapas, sem a necessidade de vivermos todas elas ou seguir uma ordem cronológica.

Amanhã dia 26/08/2021, a continuação dessa postagem, com pequena explicação da primeira etapa.

SEXTING: SEXO PELO INTERNET

Foto de Shvets Production no Pexels

O que é “sexting“? Fazer sexo pelo internet, seja por mensagens de textos, áudios ou vídeos um habito que torna-se cada vez mais comum. Não é ver material pornografico, como as nossas revistas Playboy e outras menos recomendadas da nossa adolescencia, mas “fazer” realmente sexo online com duas pessoa, do mesmo sexo ou não. 

Muitos destes “assanhados” namoros online acabam nos tradicionalistas e caretas casamentos com véu e grinalda. Por isso, hoje em dia, os especialistas não veem mais isso como fantasias solitárias de pessoas carentes. E a pandemia ainda acelerou mais este processo. Aliás, já sabemos muito bem disso, que o novo sempre nos assusta, pensar e viver “diferente” do qual estamos “habituados” a viver gera sempre na maioria das pessoas insegurança e medo. Em relação aos relacionamentos amorosos em geral e especificamente pela internet e que acabam em sexo, ainda são um grande tabu e um prato cheio para os moralistas de plantão, aqueles que invocam o capeta para tudo.  

Uma pesquisa internacional sobre sexo do Instituto Kinsey (2018), segundo esta pesquisa que entrevistou mais de 140.000 pessoas de 198 paises, em relação ao sexting, apontou que 67% dos entrevistados já fizeram sexo virtual. 

Normalmente nunca estou com a maioria, mas neste caso específico estou.

Fontes e Imagens: Carlos Pojo Rego e Pexels

MÁQUINA AUTOMÁTICA SAQUE E PAGUE

Foto Carlos Pojo Rego

Estava num posto da Shell, me lembrei do meu tio avô que trabalhou na Shell nos anos 20, esperando o ônibus para ir para o passeio no cânion Itaimbezinho quando pedi para comprar credito para o meu celular (telemóvel) de DDD 51 e o moço me indicou uma máquina, mas só que fazia a compra com dinheiro. Achei estranho no começo, dei aquela risadinha típica dos babacas metidos a inteligentes ao atendente, mas como meu crédito tinha acabado, botei o “rabo entre as pernas” e ainda tive de pedir ajuda para usar a máquina. De repente entram duas senhoritas bem apessoadas uma com mini vestido e pernas branquelas e outras com uma  leg que não daria para colocar um único cartão de crédito no bolso de trás. Bem, desculpe a distração, vamos voltar a máquina automática de múltiplas funções da empresa Pague e Saque, em parceria com o Banrisul, fiquei sabendo depois, que ela tem parceria com outros bancos.

Ela também paga contas como luz, água, impostos, saca dinheiro, faz depósito em dinheiro (e entra na conta na mesma hora), imprime extratos de vários bancos,  e carrega seu cartão de transporte público da Transurb. Um barato!

Taquei uma nota de 20 reais e com a ajuda do gaúcho simpático que era caixa da loja de conveniência do posto. “Et voilà” meu cartão da Claro está com 20 “pilas” (reais para os gaúchos) de telefonemas possíveis.

Outra coisa que me chamou atenção foi que a máquina que faz café expresso ou capuccino usa quatro moedas de 1 real. Parece que a automação no Rio Grande do Sul começou bem antes da invasão dos cartões de crédito/débitos no Brasil.

Tenho aqui no sul, constantemente a sensação que estou na Europa além dos loiros de olhos azuis, dos morenos com cara de italianos e dos negros com jeitos de africanos puros e a maneira de viver por aqui à européria, com todos as vantagens e defeitos dos patricios do além mar.

Fontes e Imagens: Carlos Pojo Rego

COMO VIVER EM UMA VAN E VIAJAR O TEMPO TODO?

Lendo o meu livro do mês, “Nomadland”, escrito pela jornalista Jessica Bruder, um livro que eu adorei do começo ao fim, pois, tem a ver com a fase atual de minha vida, de viver como o Andante Digital – Viajar e Trabalhar de maneira permanente pelas cidades do Brasil e do Mundo. Jessica fala na página 86 que Linda, a protagonista do livro, descobre um sítio (site) na internet cheaprvliving.com, escrito por Bob Wells, que prega o anticonsumismo de “viver feliz com menos”.  

Bob escreve no seu blog, “A chave é eliminar a maior despesa que a maioria de nós temos, nossa moradia. Ele passou a morar numa van (carrinha) pelos últimos 25 anos.  O blog responde perguntas e sugere opções de veículos e acessórios para se viver em “casas com volantes” Uma das perguntas mais frequentes é: “Mas como posso pagar para viver em uma van (carrinha) e viajar o tempo todo? “Bob tem a resposta na ponta da língua: “Como você pode se dar ao luxo de não fazer isso?” 

E na primeira página do seu blog coloca uma tabela com dois orçamentos (um de 500 dólares americanos por mês e outro de 1.000 dólares americanos por mês), eles mostram quão pouco dinheiro você precisa para viver e viajar em tempo integral. 

$500 p/ mês$1.000 p/ mêsDescrição dos itens
$50$150Poupança para manutenção de veículos, reparos e dias chuvosos. Os problemas são inevitáveis, então é melhor guardar e se preparar.
$150$175Alimentação, obviamente você não precisa comer fora várias vezes, mas sempre deve comer bem.
$50$50Seguro do veículo. Este valor é apenas uma estimativa, pois existem muitas variáveis.
$50$75Telemóvel (celular) e acesso a Internet
$150$300Combustível. Com o aumento constante dos combustíveis, você terá de viajar menos. Pare e cheire as rosas! 
$25$150Itens diversos
$25$100Lazer
$500 Total$1.000Total

Como eu falei no começo dessa postagem ao viver em seu veículo, você economiza no aluguel, no pagamento da hipoteca ou no empréstimo da sua casa. Que sem dúvida é a maior despesa do seu orçamento doméstico.

Bob, também explica, de uma forma bem simples, como você pode trabalhar um tempo e assim que juntar algum dinheiro começa a sua viagem. Ou podemos passar vários meses em um lugar e depois viajar vários meses. Quando você precisar trabalhar novamente, você consegue um emprego para lavar pratos em um hotel. Você passa os fins de semana de verão fazendo caminhadas e tirando fotos. Três meses depois, você está livre novamente. 

Se você tem uma profissão mais técnica, e com acesso à Internet, muitos trabalhos tradicionais podem ser feitos remotamente enquanto você viaja. Existem muitos livros e sites com uma grande seleção de ideias.

Já pensei numa segunda etapa do Andante Digital. Que vou fazer a opção de morar numa carrinha (van) e viajar com o dinheiro que recebo da minha aposentadoria, mais trabalho remoto pela internet. Aliás meu “sonho” seriam duas carrinhas, uma no Brasil (6 meses) e outra em Portugal (6 meses).

Fontes e Imagens: Carlos Pojo Rego, Homes on Wheels

DIETA VEGETAL, A GRANDE MUDANÇA NO PLANETA

No Dia da Gastronomia Sustentável, Associação Vegetariana Portuguesa, Quercus, WWF Portugal, Associação Zero e outras associações apelam ao secretário-geral das Nações Unidas, o português António Guterres, para mudar os hábitos alimentares, à base de vegetais, em nome da emergência das mudanças climática.

O objetivo da iniciativa é sensibilizar a população mundial para os benefícios de se adotar uma dieta à base de plantas na alimentação e a sua implicação na redução das alterações climáticas, conforme carta aberta das associações acima mencionadas.

António Guterres, secretário-geral da ONU, recém empossado para um segundo mandato, dá também o exemplo individual neste combate à crise climática, através de uma pequena mudança simbólica na sua alimentação, que reflita o que são as recomendações da própria instituição que representa e de diversos comités científicos. Para alcançarmos as metas dos acordos climáticos e limitar o aquecimento global exige uma alteração drástica dos hábitos alimentares, e um incentivo à adoção de dietas baseadas em proteína vegetal, cuja pegada ecológica é significativamente menor, dada a sua maior eficiência produtiva.

Fontes e Imagens: Expresso