A PRIMEIRA MANEIRA DE VIVER COMO ANDANTE DIGITAL

Foto de Cliford Mervil no Pexels

Esta postagem é a continuação da postagem do dia 25/08/2021, para explicar melhor esta etapa do Andante Digital.

A primeira maneira é muito legal (gira), a mais radical das três, para solteiros(as) ou casais, será viver com apenas 2 A primeira maneira é muito legal (gira), a mais radical das três, para solteiros(as) ou casais, será viver com apenas 2 mochilas e 50 itens, entre vestuário, equipamento e utensílios de trabalho e alimentação. Morar em uma barraca ou quarto alugado em uma casa, e poderá mudar-se, por exemplo, a cada três meses de cidade ou até de país. Trabalhar online ou presencial temporário.

A segunda maneira, será publicada amanhã, dia 27/08/2021.

AZZURRA: MINHA MOCHILA DE 50 LITROS

Foto de Carlos Pojo Rego

Como falei no última postagem, eu viajo com duas mochilas uma na frente (sobre o peito) com 30 litros e uma nas costas com 50 litros, ambas da marca Quechua compradas na Decathlon. Uso estas 2 mochilas para guardar e transportar meus 50 itens. Hoje vou falar um pouco sobre a mochila de 50 litros, que estive no site (sítio) de Decathlon e não achei mais o meu modelo que comprei há uns 3 anos.

Meu mochilão, o “azzurra” como eu o chamo, é utilizado somente para as minhas roupas e acessórios de vestir quando estou viajando. Está a faltar colocar aquelas cafonas pequenitas bandeiras bordadas, da minha pátria amada brasil, a de gaúcho (que cada ano que passa tenho mais certeza que é um outro país) e a minha “nova” pátria lusitana. E como bem diz Fernando Pessoa “ a minha pátria é a língua portuguesa”.  

A Azzurra tem três repartições, veja o que eu coloco em cada uma delas: Na grande, levo as camisetas, bermudas, calças e suéter. Num saquinho de tela pelo lado de fora, a capa de chuva da mochila. Para os menos informados mochilas também tem capa de chuva. Tellement charmant (que charme). Com acesso pelo lado de fora a azura tem duas repartições com zíper, numa coloco as cuecas, ceroulas (no inverno) e meias. Na outra levo os meus tênis.

Todas as roupas são dobradas ou melhor enroladas e presas com uma liguinha de borracha, aquela que antigamente, quando ainda se usava dinheiro, amarravam os montinhos de notas.

Apesar de maior ela é mais leve do que a mochila de 30 litros que tem todo o equipamento pesado de trabalho, como o notebook por exemplo. Quando estou numa cidade e faço passeios de curta duração, um bate e volta, ou 1 a 3 dias não leva a mochila grande, ela fica na casa em que estou morando no momento. 

Apesar de um certo preconceito com nós, os mochileiros, principalmente nas cidades metidas a de “charme” turísticos. As minhas duas companheiras inseparáveis são fiéis,  lindas e cheias de charme. 

Fontes e Imagens: Carlos Pojo Rego

MINHA MOCHILA DE 30 LITROS

Foto Carlos Pojo Rego

Viajo com duas mochilas uma na frente (sobre o peito) com 30 litros e uma nas costas com 50 litros, ambas da marca Quechua compradas na Decathlon, aquela loja francesa cheia de charme. Uso estas 2 mochilas para guardar e transportar meus 50 itens que uso para viver como Andante Digital. Hoje vou falar sobre a mochila de 30 litros, a “verdinha” como a chamo.

Esta mochila além de usar para viajar entre uma cidade e outra eu a uso  praticamente todos os dias e também para curtos passeios na cidade. Normalmente quando saio com ela na cidade não levo todos os meus itens. Principalmente os de trabalhos, como, o notebook e seus acessórios, utensílios para comer, os documentos, entre outros, eles ficam no quarto que eu alugo. 

A mochila “verdinha” tem seis repartições, veja o que eu coloco em cada uma delas: 

1) Repartição Maior c/ zíper –  Roupas de chuva e para uma emergência:  Capa de chuva tipo poncho, camiseta, cueca, toalha e calção de banho.

Dentro da repartição maior tem várias divisões.

1.1) Bolsa Nabaiji com zíper separada de 3 litros – para guardar material de higiene e saúde: kit corta unha e lixa, máquina de cortar pelos, pasta e escova  de dentes de bambu, caixa e sabonete, caixa e bucha vegetal com tecido, perfume lavanda, remédio contra gripes, borrachinhas p/ notas.

1.2) Bolsa Nabaiji com zíper separada de 7 litros:para guardar equipamento para trabalhar: caixa de som JBL, mouse (rato), porta rato, carregador do notebook, extensão tomada, tecido para limpar o ecrã do notebook; 

1.3) Divisão envelope – Envelopes de documentos, Notebook Dell, livro do mês.
1.4) Bolsa rede com zíper – bateria externa para celular (telemóvel), 

2) Repartição Menor c/ zíper – Os utensílios para comer:
2.1) Bolsa Nabaiji com zíper separada de 3 litros  – Conjunto para comer com garfo, colher, faca e hashi, garrafa d’água de alumínio 0,5 litros, aquecedor elétrico para água, caneca de metal laqueada, marmita de inox pequena;
2.2) Divisão tipo envelope c/ zíper – canivete Suiço, bastão de selfie,
2.3) Divisão tipo rede sem zíper pequena – headphone motorola
2.4) Divisão tipo rede sem zíper maior – carregador de celular (telemóvel)

3) Repartição de baixo c/ zíper – Roupa sujas

4) Repartição tipo bolso c/ zíper – Máscaras descartáveis;
5) Bolsa externa maior rede aberta esquerda – Sandálias (par) de dedo Havaianas;
6) Bolsa externa menor rede aberta direita – Garrafa d’água de alumínio de 0,5 litros

Os itens, equipamentos e utensílios devem ser colocados sempre no mesmo lugar, para criar o hábito e termos muito bem na nossa memória sua localização.

Os insumos que uso para comer, como açúcar mascavo, cacau, sopas desidratadas, leite, eu não são transportados nas mochilas. São utilizados apenas na casa que eu estou morando, assim quando mudo de cidade, não levo mantimentos. Apenas uma pequena matula e água para a viagem.

Na próxima postagem vou falar sobre, como arrumar a mochila de 50 litros.

Fontes e Imagens: Carlos Pojo Rego

ALIMENTAÇÃO DO ANDANTE DIGITAL

ALIMENTAÇÃO DO ANDANTE DIGITAL

A alimentação é sem dúvida, o item mais importante, pois viabiliza termos uma vida balanceada e saudável. Vou fazer 6 refeições por dia, uma a aproximadamente a cada três horas, as três principais: pequeno almoço (café da manhã), almoço e jantar. Mais três complementares; lanche da manhã, lanche da tarde e ceia

Além dos insumos necessários para preparar as refeições, vamos precisar de alguns poucos utensílios (transportados na mochila de 30 litros). A ideia é usar a cozinha da casa em que vou alugar o quarto, para fazer quatro refeições e fazer o almoço em um restaurante ou um fornecedor de marmitas. Também o pequeno almoço (café da manhã) poderá ser feito em uma padaria. Estes utensílios são: 1 marmita metálica com tampa de pressão. 1 garfo, 1 faca e 1 colher), 1 canudo (com limpador metálico), 1 par de hashi (pauzinhos japoneses) todos de bambu, 1 saco de tecido para guardá-los e 1 garrafa de metal para todos os líquidos que consumo (água, leite e sucos) que serve também como copo. Como vou utilizar a cozinha da casa em que alugo o quarto, com a vantagem de não necessitar ter nenhum equipamento, como fogão, geladeira, etc. ou utensílios tipo panelas, facas e outros, para preparar as minhas refeições diárias. 

Fiz a opção pelo vegetarianismo, sem carne de qualquer espécie (branca ou vermelha), mas comendo proteína animal; ovos, leites, queijos, mel. Meu sonho é ser vegano, sem qualquer consumo de derivados animais. Além de conter a violência contra eles, faz muito bem para o planeta e para a nossa saúde.

Os nutricionistas recomendam seis refeições ao dia, aproximadamente de 3 em 3 horas. Nunca se esqueça de beber de 1,5 a 2 litros de água por dia, no mínimo.

Segue uma ideia dos alimentos que vou degustar nestas seis refeições diárias:

  1. 07h00 – Café da manhã (pequeno almoço): 1 copo de café puro, 1 fatia de pão integral, 1 fatia de queijo, 1 pote de iogurte natural com um punhado de nozes ou com granola com leite e 1 ovo.
  2. 10h00 – Lanche da manhã: 1 fruta da estação (laranja, bergamota, morango e acerola).
  3. 13h00 – Almoço: 1) Hortaliças (Verduras e Legumes) 50% do prato, Podem ser consumidas cruas, assadas, refogadas ou grelhadas. Alimentos desse grupo: cenoura, berinjela, abobrinha, tomate, folhas e brócolis. 2) Cereais e batatas 25% do prato. Algumas opções: Arroz, milho, quinoa e macarrão; 3) Leguminosas ou último 25% do prato. São as: Feijões, lentilhas, ervilhas, grão-de-bico, soja e tofu (queijo de soja).
  4. 16h00 – Lanche da tarde: 1 fatia de queijo com 2 bolachas.
  5. 19h00 – Jantar: Sopas, caldos e cremes com croûtons (pão torrado e cortado em pequenos cubos) e/ou queijo parmesão ralado.
  6. 22h00 – Ceia: Chá com 2 biscoitos.

Nota: Estou pensando em abrir mão do canudo (palhinha) de bambu, seu limpador metálico e os dois pauzinhos do hashi. Acredito que posso viver muito bem sem eles.

Voltaremos a falar sobre a alimentação apresentando receitas todas as semanas, nas próximas postagens.

Fontes e Imagens: Presunto Vegetariano, Receiteria