GELADEIRA DE ARGILA SEM ELETRICIDADE

Surge uma nova proposta para combater a poluição provocada pelo petróleo nas zonas portuárias, um cabeleireiro francês, Thierry Gras, está a colocar em marcha o projeto Coiffeurs Justes, um novo método de reutilização de resíduos de cabelo humano. Segundo este sistema inovador, os fios de cabelo ajudam a limpar a micro poluição dos oceanos, através da sua capacidade de absorção. 

Os cabelos doados por vários cabeleireiros de países da Europa, destinados a servir de enchimento para meias de nylon, formando, assim, tubos flutuantes. Cada tubo flutuante, com as mechas de cabelo, é capaz de absorver a quantidade de petróleo equivalente a oito vezes o seu peso. Este projeto pretende, assim, eliminar os derrames de óleo nos oceanos, que de outra maneira não seriam tão rapidamente resolvidos. 

Fontes e Imagens: Essência do Ambiente

KARLA NOMADE: MODA SUSTENTÁVEL

A moda sustentável faz parte da prática das pessoas que propõe ter uma vida sustentável. São consumidores com uma consciência maior de combinar cores e peças bonitas. Ou seja, buscam uma moda com maior integridade ecológica e justiça social na sua produção. A moda sustentável compreende a abordagem de todo o sistema da moda.

A moda sustentável é uma tendência que se preocupa em utilizar métodos que não produzam ou minimizem os impactos ambientais gerados no processo de desenvolvimento de produtos. Desde a etapa de produção de tecidos ao consumo desenfreado, os fabricantes e produtores têm extraído grande quantidade de recursos naturais não renováveis, a causar poluição e degradação da natureza. Segundo  Environmental Protection Agency, a indústria têxtil está entre os quatro tipos de indústrias que mais consomem recursos naturais e que mais poluem. 

Portanto, o consumidor da moda consciente é aquele que busca produtos com materiais sustentáveis, de qualidade e com maior durabilidade, tanto em roupas quanto em acessórios. Mas não é só isso. O comportamento em relação ao consumo, também precisa mudar.

Pois a moda, tirando os clássicos, têm ciclos de vida curtos. Em oposição está a durabilidade, sustentabilidade e reutilização de produtos. Na realidade, este acúmulo contínuo de roupas baratas só é possível devido a uma constante redução dos custos de produção. Isto, por sua vez, tem sérias consequências sobre nossa saúde, nosso planeta e sobre a vida dos trabalhadores do vestuário.

Ao usar uma marca, você não está comprando apenas a beleza da peça, está legitimando todo seu processo produtivo e carregando o valor moral da empresa.

Assim, em algumas situações, os consumidores têm o poder de apoiar ou punir marcas por suas atitudes sociais e ambientais. Sobretudo na sua escolha de qual loja ou marca comprar. Para isso, é essencial se informar dos produtos que o fabricante utiliza. Se você deseja se tornar um consumidor sustentável, deve pesquisar as circunstâncias que as roupas são produzidas.

A solução não se concentra apenas em produzir novas peças a partir de produtos recicláveis, mas também, em consumir produtos que já foram utilizados por outras pessoas. Seguindo esse pensamento, os brechós estão se modernizando e incentivando o consumo consciente.

Fontes e Imagens: Karla Nomade