MONTES GERAIS

Imagem de Carlos Pojo Rego

Estive em um condomínio criado nos anos 50 em Belo Horizonte, com uma natureza incrível, sobre um monte, praticamente sem árvores de porte e com uma composição fantástica de pedras, esculpidas com a perfeição artística da natureza. 

Casas pequenas, tipo cabanas, e com um toque de gente sensível, que torna o local especial. Tem uma casa teatro, um castelo, um restaurante com vista para montanhas e vales também com vegetação rasteira, apenas os cílios verdes nas margens do pequeno rio que leva a uma cachoeira. No clube um toque de mestre dos mestres, o arquiteto Oscar Niemeyer, deslumbra com um projeto sobre pilotis que pousa no solo e harmoniza de forma perfeita com o ambiente.

Lá no topo da montanha, um vento e uma temperatura constantemente mais frio que nos arredores. Gostei muito da capela com paredes de vidro, pedra e reboco branco, bem ao estilo da arquitetura do meio do século vinte (1950). 

Sem dúvida, o local tem aquele astral especial, deixado pelos seus primeiros habitantes, que perdura até os dias de hoje e espero sinceramente que se eternize.

Advertisement

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s